Polêmicas

Pastores repudiam atitude de Márcio Poncio após celebrar casamento gay

Márcio Poncio é pastor da Igreja Pentecostal Anabatista, e celebrou o casamento entre dois homens na última quarta 20

Caio Rangel | Publicado em: 22/11/19 às 10:58
Pastores repudiam atitude de Márcio Poncio após celebrar casamento gay
Pastor Márcio Poncio (Reprodução)

Nessa quarta-feira(20), o pastor Márcio Pôncio casou polêmica ao realizou o primeiro casamento gay de sua igreja. Márcio é líder da Igreja Pentecostal Anabatista e celebrou a união dos jovens Geraldo Segreto e Hugo Juliani.

“Hoje terei a honra de celebrar o primeiro casamento entre duas pessoas do mesmo sexo na minha vida. Estou muito feliz, me sinto honrado, me sinto em paz. Sei que ainda é um obstáculo, mas pelo amor iremos deixar as diferenças de lado e vamos perceber que sempre fomos um no outro e seremos sempre”, escreveu em suas redes sociais.

+ Igreja evangélica pentecostal realiza primeiro casamento gay

As palavras e a atitude do pastor provocaram uma reação de total desaprovação da comunidade gospel, e alguns pastores e pregadores se manifestaram sobre o ocorrido.

O cantor e Pr. Lucas, da Comunidade Evangélica Vida no Altar, foi um dos que se manifestou.

“A pessoa do Amor é o próprio padrão ou modelo do Amar, logo, se eu entender quem Deus é, saberei o que Ele aprova e o que não aprova. Sinto muito pela atitude do “pastor” Márcio. O Amor (Deus) jamais concordaria com um matrimônio entre pessoas do mesmo sexo”.

Outro que também se manifestou foi o pastor Renato Vargens, da Igreja Cristã da Aliança.

“O casamento é monogâmico, visto que acontece entre duas pessoas, é heterossexual, visto que as Escrituras dizem que o homem deixa seus genitores e se une a sua mulher, e é monossomático, pois ambos se tornam uma só carne. Fundamentados nessa premissa bíblica. O texto de Gênesis 2:24, numa tacada só, desconstrói os pressupostos daqueles que defendem uniões poliafetivas e homossexuais”, explicou.

Pastor Josué Valandro, que é líder da a Igreja Batista Atitude, que a primeira dama Michelle Bolsonaro faz parte, também emitiu sua opinião sobre o assunto. Ele afirmou que “temos que amar todas as pessoas”, mas que é preciso trabalhar para agradar a Deus acima de todos.

“Temos que amar todas as pessoas. No entanto, amar as pessoas independentemente do que elas vivem em suas vidas não significa adulterar o que as Escrituras defendem. Quando lemos o que está em Coríntios, Romanos e tantos textos fica muito nítido que nós não devemos ter essa posição de apoiar o casamento homossexual. Quando eu vejo uma igreja apoiando essa decisão, eu discordo completamente de suas posições e acho que isso não agrada a Deus, mas ao Diabo”, declarou.

 

 

Fim dos tempos? Estátua em praça da ONU tem semelhança com a ‘besta’

A estátua de madeira foi instalada na praça das Nações Unidas, em Nova York, e tem deixado os evangélicos inquietos.


Cantora gospel Isadora Pompeo se despede das redes sociais

A cantora afirmou que as redes sociais lhe desestabilizaram, pois o seu nome estava chegando primeiro que a sua mensagem.


Bolsonaro convida Wesley Ros para concorrer a deputado federal em 2022

O encontro do pastor Wesley Ros com o presidente Jair Bolsonaro aconteceu no Palácio da Alvorada nesta sexta-feira (03).


Pastor Anderson Silva detona grupo Kemuel após escândalo

"Vive um padrão de pecado, mas faz parte do sistema que produz dinheiro", disse o pastor líder da Igreja Vivo Por Ti.


Posse de André Mendonça no STF é marcada para o dia 16 de dezembro

O recesso do judiciário inicia no dia 20 de dezembro, e André Mendonça só começará seus trabalhos no ano que vem.