Bispo

Edir Macedo solicita reabertura de processo contra Haddad no STF

O ex-candidato a presidente teria ofendido Macedo, durante a campanha para presidência em 2018, após o religioso declarar apoio a Bolsonaro.

Caio Rangel | Publicado em: 19/02/21 às 14:25 Atualizado em 19/02/2021 14:31
Edir Macedo solicita reabertura de processo contra Haddad no STF
Edir Macedo e Fernando Haddad (Reprodução)

O bispo Edir Macedo, líder da igreja Universal do Reino de Deus, pediu através de seus advogados, a retomada de um processo contra o ex-candidato a presidente Fernando Haddad (PT), que trata de supostas ofensas feita pelo petista ao religioso em 2018. Atualmente, o processo tramita no Supremo Tribunal Federal (STF).

Na época, Haddad provocou Macedo após o bispo declarar apoio a Jair Bolsonaro. O petista atacou o religioso dizendo que a ligação entre os dois era entre o “neoliberalismo desalmado” de Paulo Guedes e o “fundamentalismo charlatão” de Edir Macedo.

“Sabe o que é o Bolsonaro? Vou dizer a vocês o que é o Bolsonaro. Ele é o casamento do neoliberalismo desalmado, representado pelo Paulo Guedes, um neoliberalismo desalmado, que corta direitos trabalhistas e sociais, com o fundamentalismo charlatão do Edir Macedo. Isso é o Bolsonaro”, declarou o ex-prefeito de São Paulo.

Para os advogados de Edir Macedo, a fala de Haddad fere a imagem do bispo, como uma forma de injúria e difamação. Entretanto, o processo foi engavetado por Sebastião Reis Júnior, ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), em 4 de fevereiro.

“Na presença de várias pessoas e após participar de uma missa católica alusiva ao dia de Nossa Senhora Aparecida (fomentando um discurso de ódio religioso), em sede de “coletiva de imprensa”, passou a injuriar e difamar o Reclamante, Edir Macedo Bezerra”, relatou a defesa do pastor.

Segundo o magistrado do STJ, “as palavras proferidas por Haddad encontram-se abarcadas pelo direito de liberdade de expressão e de pensamento”.

Em novembro de 2020, a 6ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo reverteu a sentença de primeira instância, que tinha condenado o ex-prefeito de São Paulo a pagar R$ 79 mil de indenização por danos morais a Macedo.

No entendimento dos desembargadores que julgaram a causa, a intenção da fala do então candidato à presidência era esclarecer, sob sua ótica, o que seria o seu opositor, Jair Bolsonaro, e não Edir Macedo.

 

 

Cantora gospel diz para família de adolescente estuprada por pastor que ela “gostou”

A cantora que é de Cuiabá teria se deslocado até Poconé apenas para chantagear a família da vítima, logo que soube da denúncia contra o pastor.


Pastor que defendia “cura gay” tem conta do YouTube bloqueada

A conta do pastor no YouTube tinha 1,8 milhão de assinantes antes de ser bloqueada. Ele disse que irá recorrer da decisão.


Após pressão da igreja, Governo recua e libera cultos religiosos em SP

Com isso, a Carreata Da Fé, movimento organizado pelas lideranças da ADSA Brasil, está oficialmente cancelada.


Grupo Gay de Alagoas irá mover ação contra pastor após comentário sobre Paulo Gustavo

Nildo Correia, presidente do (GGAL), disse que o Ministério Público e a Ordem dos Advogados do Brasil em Alagoas serão acionados.


Elaine Martins pede perdão por ter gravado vídeo ao lado de Jairinho

A cantora gospel gravou um vídeo no ano passado ao lado de Jairinho apoiando a sua candidatura para vereador.