Polêmicas

Eleição na AD termina com agressão e pastor Dionizio escoltado pelo Choque

As eleições aconteceram após a polêmica que afastou o então presidente Antônio Dionizio, flagrado passando a mão na bunda da amante no ano passado.

Caio Rangel | Publicado em: 05/03/21 às 9:58
Eleição na AD termina com agressão e pastor Dionizio escoltado pelo Choque
Confusão em eleição da Assembleia de Deus (Reprodução)

Na noite desta quinta-feira (04), a eleição na Assembleia de Deus em Campo Grande, que definiria qual pastor iria comandar a igreja, terminou em confusão.

O pastor Antônio Dionizio precisou sair escoltado pelo Batalhão do Choque da Polícia Militar. Além disso, as testemunhas contaram que os membros foram agredidos e uma adolescente de 14 anos foi ameaçada pelos seguranças contratados.

As eleições aconteceram após a polêmica que acabou afastando o então presidente Antônio Dionizio, flagrado passando a mão na bunda da amante em outubro do ano passado. Depois do flagra e de toda a repercussão, o religioso se divorciou e, em seguida, se casou com a amante que apareceu no vídeo.

Os membros da denonimação disseram que ficaram do lado de fora e foram impedidos de votar, pois Dionizio contratou seguranças que impediram a entrada dos fiéis para a votação. Com isso, o Batalhão do Choque foi acionado após os ânimos se exaltarem.

A eleição para o novo presidente da igreja estava marcada para às 19 horas desta quinta-feira, com a disputa entre a chapa 1, do pastor Antonio Dionisio, e da chapa 2, do pastor Rudi Carlos.

Dionizio chegou a indicar outro nome para o comando da igreja, porém, acabou ele mesmo concorrendo a eleição desta quinta.

Os fiéis que foram impedidos de entrar, disseram que, aproximadamente, 300 integrantes da chapa 1 entraram por volta das 13 horas e fecharam a igreja. Às 19 horas, o horário da votação, Antonio Dionizio já estava reeleito junto com toda a mesa diretora.

Segundo as informações, foram distribuídas fitas de pulso para os eleitores. Contudo, cerca de 500 integrantes da igreja, ligados à chapa 2, não puderam entrar. Além disso, há relatos de que um homem e uma mulher foram agredidos e uma adolescente de 14 anos foi ameaçada por seguranças.

“Algo vergonhoso! A nossa chapa, a Renova ADM Campo Grande, foi impedida de entrar. Só poderiam entrar quem tivesse pulseiras, e eu tenho a minha pulseira, não deixaram eu entrar, não nos permitiram entrar. Nós representamos a igreja que quer renovação. O pastor Dionizio contratou diversos seguranças. Muita truculência! Inclusive, ameaçaram uma adolescente, de surrar ela se não saísse da porta”, disse o pastor Rudi Carlos.

AD seguranças contratados

Seguranças armados contratados pelo pastor

 

 

Cantora gospel diz para família de adolescente estuprada por pastor que ela “gostou”

A cantora que é de Cuiabá teria se deslocado até Poconé apenas para chantagear a família da vítima, logo que soube da denúncia contra o pastor.


Pastor que defendia “cura gay” tem conta do YouTube bloqueada

A conta do pastor no YouTube tinha 1,8 milhão de assinantes antes de ser bloqueada. Ele disse que irá recorrer da decisão.


Após pressão da igreja, Governo recua e libera cultos religiosos em SP

Com isso, a Carreata Da Fé, movimento organizado pelas lideranças da ADSA Brasil, está oficialmente cancelada.


Grupo Gay de Alagoas irá mover ação contra pastor após comentário sobre Paulo Gustavo

Nildo Correia, presidente do (GGAL), disse que o Ministério Público e a Ordem dos Advogados do Brasil em Alagoas serão acionados.


Elaine Martins pede perdão por ter gravado vídeo ao lado de Jairinho

A cantora gospel gravou um vídeo no ano passado ao lado de Jairinho apoiando a sua candidatura para vereador.