Pastor

Após 7 de setembro, rejeição de evangélicos a Bolsonaro aumenta, diz pastor

Segundo o pastor Luis Sabanay, a debandada evangélica começou já no primeiro ano do mandato do presidente e aumentou após os atos do Dia da Independência.

Caio Rangel | Publicado em: 20/09/21 às 11:33 Atualizado em 20/09/2021 11:35
Após 7 de setembro, rejeição de evangélicos a Bolsonaro aumenta, diz pastor
Jair Bolsonaro e a primeira dama(Reprodução)

O desgaste da popularidade do presidente Jair Bolsonaro (Sem partido) no meio evangélico, que representa 26% do eleitorado brasileiro, tem aumentado nos últimos meses entre a comunidade.

De acordo com o pastor Luis Sabanay, coordenador do núcleo evangélico do PT, uma das principais causas, foi o recuo do presidente após o discurso golpista do 7 de setembro.

“O recuo de Bolsonaro depois de 7 de setembro impactara ainda mais a opinião evangélica. Parte das narrativas evangélicas em apoio a Bolsonaro anunciava a presença da benção de um deus guerreiro, militar, corajoso. Ao contrário, esse deus acovardou-se”, disse Sabanay ao Fórum.

O pastor disse que a debandada evangélica começou já no primeiro ano do mandato de Bolsonaro, principalmente na base neopentecostal e pentecostal, que agrega assalariados que ganham entre 1 e 3 salários mínimos e vivem nas periferias urbanas e rurais do Brasil.

“São os mais impactados pelo desemprego, pandemia, a violência, fome e a miséria”, diz o pastor.

Sabanay também citou a “contraofensiva” no meio evangélico, com o surgimento de “centenas de organizações, lideranças e até mesmo denominações religiosas que vem se posicionando contrárias e críticas, no dia a dia, as posturas do atual presidente e seu governo, consideradas discrepantes à cultura evangélica como: o ódio, a mentira e a violência”.

“Recentemente, a opinião entre a boa gestão e o não golpismo, anuncia a opinião de uma fatia da classe média evangélica descontente. A política do parlamento, o centrão, onde a maioria dos parlamentares ditos evangélicos, começam a sair da base de apoio em função da mudança de opinião pública, escândalos e as tendências políticas regionais visando as eleições de 2022. O fisiologismo”, concluiu.

 

Pastor Cezar Andrade, locutor da Rádio Melodia FM, morre vítima da Covid-19

Ele estava internado há cerca de três meses na Policlínica de Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio de Janeiro.


Canção de Fabiana Anastácio bate recorde de views após sua morte

A canção "Adorarei" alcançou o primeiro lugar em várias rádios e ainda hoje é cantada em igrejas por todo o país.


Pastor assembleiano proíbe membros de usarem brincos e correntes

O pastor disse ainda que não cabe argumentos para interpretações no que se refere à doutrina da denominação.


Filme cristão “Deus Não Está Morto 4” estreia 11 de novembro nos cinemas

O longa conta a luta de um grupo de famílias cristãs que optaram por educarem os filhos em casa.


Cantora gospel se prepara para o sétimo casamento

Se o novo relacionamento seguir adiante, a cantora Beatriz poderá subir no altar para se casar pela sétima vez.