Política

Novo Código Eleitoral permite propaganda política em igrejas

Além das igrejas, universidades também poderão ser usadas para fazer propaganda eleitoral.

Caio Rangel | Publicado em: 08/10/21 às 10:11
Novo Código Eleitoral permite propaganda política em igrejas
Bispo Edir Macedo e Jair Bolsonaro (Reprodução)

O Novo Código Eleitoral que foi aprovado na Câmara dos Deputados tem dado o que falar. Agora, igrejas e universidades poderão ser usadas para fazer propaganda eleitoral.

Anteriormente, essas instituições eram proibidas de receber debates públicos sobre política durante o período eleitoral. Entretanto, o novo código não valerá para as eleições de 2022. Para isso, ele deveria ter sido aprovado e sancionado antes do dia 2 de outubro.

“Com o intuito de assegurar a liberdade de expressão, as manifestações proferidas em locais em que se desenvolvam atividades acadêmicas ou religiosas, tais como universidades e templos, não configuram propaganda político-eleitoral e não poderão ser objeto de limitação”, diz o artigo 483, do inciso 3 do PLP – 112-2021.

Com a aprovação do novo código, igrejas e candidatos ficam livres das acusações de abuso de poder religioso, ato que fez com que muitos políticos perdessem seus mandatos por participarem de eventos religiosos e receberem apoio de igrejas.

 

Canção de Fabiana Anastácio bate recorde de views após sua morte

A canção "Adorarei" alcançou o primeiro lugar em várias rádios e ainda hoje é cantada em igrejas por todo o país.


Pastor assembleiano proíbe membros de usarem brincos e correntes

O pastor disse ainda que não cabe argumentos para interpretações no que se refere à doutrina da denominação.


Filme cristão “Deus Não Está Morto 4” estreia 11 de novembro nos cinemas

O longa conta a luta de um grupo de famílias cristãs que optaram por educarem os filhos em casa.


Cantora gospel se prepara para o sétimo casamento

Se o novo relacionamento seguir adiante, a cantora Beatriz poderá subir no altar para se casar pela sétima vez.


Ator de Superman dos anos 90 reprova decisão de tornar o herói bissexual

Para o protagonista de Lois & Clark: As Novas Aventuras do Superman, a DC Comics deveria destacar temas mais relevantes.