Se torne assinante premium e tenha acesso a conteúdo exclusivo.
Entretenimento

O silêncio da Record sobre maconha em reality A Fazenda

Durante a festa que aconteceu neste final de semana, alguns participantes pediram um entorpecente para a produção.

Caio Rangel | Publicado em: 22/11/21 às 11:29
O silêncio da Record sobre maconha em reality A Fazenda
A Fazenda 13 (Imagem reprodução)

A Rede Record, emissora do bispo Edir Macedo, líder da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD), ainda não se manifestou sobre a polêmica envolvendo o uso de maconha no reality A Fazenda.

Durante a festa que aconteceu na madrugada deste sábado (20), um dos participantes fez um pedido chocante para a produção do programa.

A peoa Dayane Mello pediu maconha durante a festa: “Cadê a maconha, caral***?”. Ela repetiu: “Cadê a ervinha, po***?”

Além dela, MC Gui, Gui Araujo e Dynho Alves comentaram sobre o uso da droga. Isso bastou para uma série de especulações nas redes sociais.

Telespectadores que assistem o reality através do streaming, começaram a publicar trechos da festa do final de semana.

Toda a conversa em torno da droga levantou a suspeita dos internautas de que a Record permite, ou até fornece, o entorpecente para os peões.

Saiba mais acessando o Portal BR104.

 

 

Exclusivo: Amanda Wanessa esperou dois meses por prótese craniana

Segundo o neurocirurgião, a demora poderia causar hidrocefalia, acidentes vasculares encefálicos e alteração cognitiva.


Cantor gospel Fernandinho diz que a ansiedade é um “pecado”

O artista justificou sua declaração, dizendo que quando ficamos ansiosos, estamos dizendo que Deus não cuida da nossa vida.


Leonardo Sale vira réu

A ex-esposa do líder da IPTM quer voltar à vice-presidência da igreja.


Heresia na Casa: Léo Brandão defende o “evangelho Nutella”

A pregação do pastor dividiu a opinião dos internautas, e ele recebeu muitas críticas, até mesmo dos próprios seguidores.


Abílio Santana é favorito para reeleição pela Bahia, aponta enquete

O pastor está em seu primeiro mandato de deputado federal.