Se torne assinante premium e tenha acesso a conteúdo exclusivo.
 
Pastor

Paulo Marcelo chama Sóstenes de desonesto, por defender governo após prisão de Ribeiro

Sóstenes Cavalcante parabenizou o governo por ter afastado o ex-ministro

Redação | Publicado em: 22/06/22 às 10:58
Paulo Marcelo chama Sóstenes de desonesto, por defender governo após prisão de Ribeiro
Paulo Marcelo e Sóstenes Cavalcante - @Reprodução

O pastor Paulo Marcelo comentou uma postagem do presidente da Frente Parlamentar Evangélica, deputado Sóstenes Cavalcante, que parabenizou o governo federal por ter afastado o então ministro da Educação, Milton Ribeiro.

No Twitter, Sóstenes escreveu:

“Desde a minha primeira entrevista e declarações sobre esse triste episódio eu disse: Afasta-se, investiguem e se for culpado que seja exemplarmente punido ao rigor da lei.
Parabéns ao governo do presidente @jairbolsonaro que agiu assim!”.

Como resposta a fala do deputado, Paulo Marcelo retrucou:

“Muita falta de honestidade para com a igreja e a sociedade, mais escândalo de corrupção no MEC, em dois anos de pandemia sem aulas, só o começo Dep. Muitos outros pr(s) serão presos por se venderem a Bolsonaro. Tic tac tic ..”

Em entrevista ao Fuxico Gospel na última semana, Paulo Marcelo já havia previsto que o ex-ministro e o pastor Gilmar Santos pederiam ser presos.

Assista:

 

Sérgio Lopes deve receber alta nos próximos dias

Nesta quinta-feira (30/06), o cantor publicou um novo vídeo com uma mensagem de agradecimento aos seus seguidores.


Carlos Augusto lança o single “Raízes” em parceria com Isabelle Dias

Escrito por Gabriel Bulian e produzido por Filippe Trindade, o single contou ainda com a gravação de um videoclipe.


Armando Filho fala sobre o estado de saúde de Amanda Wanessa: “Só um milagre”

O cantor também classificou o atual estado de saúde de Amanda como "vegetativo".


Nome de Feliciano cresce para disputa ao Senado em São Paulo

Feliciano é de extrema confiança do presidente da República, e com o apoio da bancada evangélica, tem chances reais de ser eleito.


Pastor Tupirani é condenado a 18 anos de prisão por ódio contra judeus

De acordo com a Conib (Confederação Israelita do Brasil), trata-se da maior pena aplicada no Brasil por esse tipo de crime.