Se torne assinante premium e tenha acesso a conteúdo exclusivo.
 
Entrevista

Paulo Marcelo critica pastores que apoiam o porte de armas

"Não está certo, é muito estranho", disse o pastor, que é conselheiro do ex-presidente Lula na comunicação com os evangélicos.

Caio Rangel | Publicado em: 01/06/22 às 16:12
Paulo Marcelo critica pastores que apoiam o porte de armas
Paulo Marcelo (Reprodução)

O pastor Paulo Marcelo Schallenberger, conselheiro do ex-presidente Lula na comunicação com os evangélicos, foi o entrevistado do Fuxico Gospel na noite desta terça-feira (31/05).

Durante a entrevista, o religioso foi questionado sobre vários temas polêmicos. Entre eles, a política armamentista do governo Bolsonaro, que é apoiada por muitos pastores.

Schallenberger iniciou o seu argumento lembrando do episódio que ocorreu com ele em 2014, quando foi encontrada uma pistola 380 em seu carro durante uma abordagem policial.

O pastor explicou que a arma era de seu segurança, um militar aposentado, e que apesar do ocorrido, ele continuou pregando no Gideões Missionários até a morte do pastor Cesino Bernardino, fundador do congresso.

Paulo Marcelo disse que é contra o porte de arma de fogo, e que o Brasil tem uma “síndrome de vira-lata” e quer copiar tudo dos EUA. Para ele, o nosso país não está preparado para isso, pois apesar de nos Estados Unidos existir uma cultura armamentista, ainda assim acontecem muitos desastres.

Assista ao vídeo:

 

Sérgio Lopes deve receber alta nos próximos dias

Nesta quinta-feira (30/06), o cantor publicou um novo vídeo com uma mensagem de agradecimento aos seus seguidores.


Carlos Augusto lança o single “Raízes” em parceria com Isabelle Dias

Escrito por Gabriel Bulian e produzido por Filippe Trindade, o single contou ainda com a gravação de um videoclipe.


Armando Filho fala sobre o estado de saúde de Amanda Wanessa: “Só um milagre”

O cantor também classificou o atual estado de saúde de Amanda como "vegetativo".


Nome de Feliciano cresce para disputa ao Senado em São Paulo

Feliciano é de extrema confiança do presidente da República, e com o apoio da bancada evangélica, tem chances reais de ser eleito.


Pastor Tupirani é condenado a 18 anos de prisão por ódio contra judeus

De acordo com a Conib (Confederação Israelita do Brasil), trata-se da maior pena aplicada no Brasil por esse tipo de crime.