Se torne assinante premium e tenha acesso a conteúdo exclusivo.
 
Política

Nikolas Ferreira será investigado por causa de vídeo “transfóbico”

O vereador gravou um vídeo criticando o uso do banheiro feminino por uma jovem trans na escola em que a sua irmã frequenta.

Caio Rangel | Publicado em: 06/07/22 às 16:03
Nikolas Ferreira será investigado por causa de vídeo “transfóbico”
Nikolas Ferreira (Reprodução)

O vereador por Belo Horizonte, Nikolas Ferreira (PL), virou alvo de uma investigação do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), por ter publicado um vídeo nas redes sociais considerado transfóbico.

O parlamentar publicou o conteúdo para criticar o uso do banheiro feminino por uma jovem trans na escola em que a sua irmã frequenta.

O vídeo ganhou bastante repercussão e foi até motivo de atrito dele com a colega de Câmara Municipal de Belo Horizonte, Bella Gonçalves (PSOL). A vereadora é uma das pessoas que fez a representação junto ao MPMG, ao lado da vereadora Iza Lourenço (PSOL) e da Aliança Nacional LGBTI+.

Segundo o MPMG, a representação foi feita na Coordenadoria de Combate ao Racismo e Todas as outras Formas de Discriminação (CCRAD), que instaurou os procedimentos para a investigação.

Nikolas está sendo acusado de LGBTFobia e violação ao ECA – Estatuto da Criança e Adolescente, já que no vídeo ele expôs a jovem de 14 anos.

O vereador também pede o boicote da escola por ela permitir que a aluna trans usasse o banheiro feminino. No vídeo, a irmã de Nikolas fez questionamentos à jovem.

O vereador disse que se trata de uma perseguição à ele. “Nada mais é do que uma perseguição obviamente. Não quer ser filmado, não entra no banheiro de menina sendo homem”, alegou Nikolas ao afirmar ainda que a aluna não é identificada no vídeo e o nome também não teria sido divulgado. “Simplesmente é a minha irmã que estava (filmando) no direito dela”.

A vereadora Bella Gonçalves afirma que a medida de protocolar a representação é legítima, pois sofreu ataques na internet. “É um dos recursos que nós temos para fazer valer inclusive as leis desse país, mas a resposta que eu tive foi também ameaças e xingamentos nas redes sociais pelos seguidores do Nikolas”, disse.

“A escola tem que ser um espaço da pedagogia, do diálogo, da inclusão e do acolhimento. Qualquer debate deve ser feito com muito cuidado para não infringir o direito de crianças e adolescentes”, completou a parlamentar.

Gregory Rodrigues, da Aliança Nacional LGBTI+, disse querer a punição ao vereador.

“Espero que o Ministério Público apure a conduta do mesmo, e que se constatando nos termos da lei, crime, haja a punição exemplar, fazendo valer as decisões da Suprema Corte”, afirmou.

 

 

“Vai Passar” na voz de Eliane Fernandes ultrapassa 200 milhões de views no YouTube

Sucesso gravado anteriormente na voz de Gerson Rufino, a canção segue atemporal e sendo um hit.


Ex-cantora gospel Priscilla Alcantara desabafa: “Odeio esse governo”

A cantora é mais uma celebridade da Rede Globo que faz questão de dizer que não apoia o presidente Jair Bolsonaro.


Damares Alves detona culto da Igreja Casa: “Apologia à pedofilia”

O culto vai acontecer neste sábado (13), e recebeu o nome de "Vem Novinha", o que gerou a revolta dos evangélicos.


Fim do período sabático? Volta do Oficina G3 agita a web

Às 15 horas desta sexta-feira (12), a banda irá se pronunciar em suas redes sociais, para acabar com todo o suspense.


Igreja Casa anuncia culto “Vem Novinha” e causa polêmica

O nome do culto está dando o que falar nas redes sociais e causando indignação por parte da comunidade evangélica.