Se torne assinante premium e tenha acesso a conteúdo exclusivo.
Polêmicas

Ex-assembleiano, pastor drag queen afirma que recebeu uma “missão divina”

O pastor adota o nome de  Kauanny Reviver Garcia quando se veste de mulher

Caio Rangel | Publicado em: 05/12/19 às 15:26
Ex-assembleiano, pastor drag queen afirma que recebeu uma “missão divina”
Pastor drag queen (Reprodução)

Nos últimos anos o aumento das igrejas inclusivas e de líderes religiosos homossexuais tem se tornado cada vez mais comum. No entanto, a comunidade evangélica não apoia e nem concorda com tais práticas.

Um desses líderes religiosos que vem ganhado destaques é o confeiteiro Marcelo Garcia Moura Bastos, de 38 anos, que é drag queen e pastor em Cuiabá. Quando se veste de mulher o pastor adota o nome de Kauanny Reviver Garcia.

Segundo ele, como pastora ou pastor, a missão é ministrar o evangelho inclusivo, com o intuito de ensinar o amor de Cristo para todos que sofrem preconceito pela orientação sexual.

+ Evangélico, craque do Flamengo agradece no altar os títulos conquistados

Marcelo se tornou pastor no ano de 2000, e desde então decidiu levar uma palavra de amor a comunidade LGBT. Na época ele morava em São Paulo e conheceu um casal de pastoras que eram líderes na Igreja Cidade Refúgio

Nesta igreja ele estudou a teologia inclusiva e depois de um tempo foi consagrado como pastora Kauanny, a primeira pastora drag queen.

Em entrevista ao G1, Marcelo disse que enfrenta muito preconceito e discriminação por sua orientação sexual e pelo trabalho religioso que exerce. Para a “pastora”, o que faz é uma “missão divina recebida para levar a palavra de Deus segundo à Bíblia aos mais necessitados e oprimidos”.

“Por meio da palavra, ajudo na transformação de vida das pessoas que sofrem no mundo por causa do jeito que são e não tem ninguém que as acolhem. O que eu prego é nos princípios de Deus ensinando o amor ao próximo. Todos merecem o receber amor e apoio do jeito que são e querem viver”, declarou ele.

+ Ex-travestir vira pastor e faz revelação bombástica

Marcelo também afirmou que é de família evangélica e conservadora.

“Sou ex-assembleiano e vivia na igreja, e fazia tudo que minha família queria, por pressão e preconceito. Mas resolvi ser eu novamente, separei da minha esposa e resolvi voltar a ser pastora. Nesse tempo tive um filho maravilhoso, mas amadureci e quero continuar ajudando as pessoas que são oprimidas pela sociedade, mas não quero comentar muito sobre minha vida pessoal, foi difícil”, explicou Kauanny.

Marcelo irá abrir uma igreja, e já deu o nome, ela irá se chamar  Igreja Reviver Comunidade Inclusiva, onde serão realizados os cultos. Por enquanto, a igreja só funciona em células – reuniões particulares na casa das pessoas.

 

Cantora gospel Fernanda Brum lança 2º EP de “Reunion”

Todos os vídeos do projeto serão lançados dentro do canal Filtr Gospel no YouTube.


André Valadão: “Mais fácil expulsar demônio do que convencer petista que Lula é ladrão”

Essa foi a resposta do pastor e cantor gospel a uma pergunta inusitada de um internauta.


Pastor Aldenir Lyra é internado em estado grave com Covid-19

O religioso é presidente da Assembleia de Deus Madureira em Paraíso do Tocantins.


Lauriete posta TBT com Cassiane e afasta boatos de que elas estariam brigadas

No ano passado, Cassiane admitiu que ela e Lauriete estavam afastadas, mas descartou que existisse alguma rixa entre elas.


Entenda como foi a separação de Ludmila Ferber e pastor José Antônio Lino

A cantora gospel Ludmila Ferber e José Antônio Lino se separaram em 2014 após 21 anos de matrimônio.