Deputado Marco Feliciano comenta sobre prisão de Patrícia Lélis nos EUA

Patrícia foi presa em 20 de dezembro de 2019, e pode ser condenada a 1 ano de prisão por “falsa comunicação de crime”


10 meses atrás | Caio Rangel



Marco Feliciano (Reprodução)

O pastor e deputado federal Marco Feliciano comentou sobre a prisão da jornalista Patrícia Lélis no EUA. A jovem acusou o parlamentar injustamente em 2016 de agressão e tentativa de estupro.

Em entrevista exclusiva ao O Fuxico Gospel, o deputado respondeu algumas perguntas e emitiu sua opinião sobre a nova polêmica que Patrícia se envolveu.

Questionado sobre as acusações que sofreu de Patrícia, o deputado disse que pagou um preço muito alto por todas as calúnias. Feliciano ressaltou que sua família foi machucada e sua reputação maculada. Além disso, viu a desconfiança das pessoas que lhe conhecia mais de perto.

Entretanto, o parlamentar compartilhou uma frase do seu amigo e também deputado federal Abílio Santana, que disse que o “mal por si só se destrói”.

+ Igreja evangélica pede R$ 1 bilhão de indenização em processo ao Porta dos Fundos

O pastor explicou o porquê que na eleição de 2018 teve 150 mil votos a menos se comparado com a eleição de 2014. Feliciano confirmou que as polêmicas acusações de Patrícia influenciaram muito nessa diferença. Além disso, as afirmações do Cabo Daciolo em dizer que ele era maçom tiveram grande influência negativa nas urnas.

O deputado foi indagado se ele acreditava que Patrícia Lélis poderia mudar, ele respondeu que sim, porém deixou claro que a mudança só acontece com quem reconhece o erro e busca ajuda.

“Eu oro por ela, é uma pessoa que precisa muita de ajuda, imagine que agora o crime de perjura que ela cometeu nos Estados Unidos é muito, muito grave. Aqui no Brasil a Justiça condenou ela a me pagar uma indenização de R$ 100 mil reais por danos morais. Em São Paulo o Ministério Público num outro processo pediu a prisão dela, e ela sumiu, foi embora para os Estados Unidos. Que sirva de lição, quer crescer na vida? estude, trabalhe, fique no centro da vontade de Deus, essa moça no intuito de querer fama a qualquer custo tentou destruir a vida de várias pessoas dentre elas, a vida do filho do Presidente da República Eduardo Bolsonaro”.

Patrícia Lélis foi presa no estado americano da Virgínia em 20 de dezembro de 2019 e solta em no dia 23, sob o compromisso de se fugir ser presa sem fiança.

+ Daniel Araújo satiriza áudios polêmicos em novo episódio do Paxtorzão

O julgamento está marcado para maio e a acusação é a mesma que a moça faz carreira no Brasil, “falsa comunicação de crime”. Se condenada a pena pode ser de 1 ano de cadeia, ou multa de cerca de USD 2.500 ou combinação dos dois.

Assista na íntegra a entrevista do deputado Marco Feliciano.




publicidade

Mais artigos

Andressa Urach diz que pensa em se matar

A notícia não é bem surpresa para os que a cercam. Amigos estão preocupados com a modelo, e temem que ele mergulhe numa profunda depressão depois de ter saído da Igreja Universal.


Flordelis cara a cara com a juíza

Ela não falou com a imprensa, mas seu advogado Anderson Rollemberg, voltou a defender sua inocência.


Pastor insinua que “mulher que usa cabelo curto é prostituta” durante pregação

Ele também diz em um trecho da pregação, que nos anos 1950, nem as prostitutas se vestiam como as mulheres da igreja se vestem hoje.


Quem vai sentar na cadeira do Antônio Dionízio?

Após 22 anos a COMADEMS realizará eleição para a escolha de um novo presidente.


Assembleia de Deus apoia candidato do PT no 2º turno

Sem citar o partido a que o candidato é filiado, o bispo diz apenas que o número dele é 13.


Os 7 demônios de Andressa Urach

Desde que saiu da igreja e decidiu pedir todas as ofertas que deu lá, ela começou a se comportar de maneira estranha.


Carlinhos Maia grava vídeo ouvindo Kemilly Santos

A cantora gospel publicou o vídeo em suas redes sociais


Covid-19 causa cancelamento da gravação do DVD de J. Neto

O comunicado foi feito pelo próprio artista e compartilhado nas redes sociais.


Damares renova contrato com a Sony

Ela agradeceu a todo o apoio que recebeu nos últimos 10 anos de Sony Music, e se disse desafiada ao novo formato de música digital.


O novo crime de Flordelis

Segundo foi amplamente divulgado esse fim de semana pela midia, Flordelis usou mais de R$93 mil do CEAP (Conta para Exercício da Atividade Parlamentar), para pagar a uma empresa que gerencia suas redes sociais.